Av. Eduardo Sá, 50, Eusébio – CE – 61760-000 | 85 3560-1158 | 85 3260-1258

Vereadores aprovam dez matérias durante 34ª Sessão

  • 30 de novembro de 2015

 

A Câmara Municipal de Eusébio realizou nesta segunda-feira, 30 de novembro, a 34ª Sessão Ordinária da 3ª Sessão Legislativa de 2015 da 7ª Legislatura. Ao todo, foram analisadas 12 matérias, sendo três matérias do expediente e nove da Ordem do Dia. O Projeto de Lei Ordinária 54, de autoria do vereador Tarcísio da Cultura, porém, foi deliberado para votação no mesmo dia diante da aprovação dos demais parlamentares. O PLO 54/2015 declara de utilidade pública o Instituto Sociocultural Conte Comigo.

Outro Projeto de Lei Ordinária que recebeu voto afirmativo de todos os parlamentares foi o PLO 55/2015, que dispõe sobre recursos destinados às escolas municipais para solenidade de certificação de conclusão do Ensino Fundamental nas modalidades Regular e Educação de Jovens e Adultos (Eja).

Dentre os Projeto de Decreto Legislativo, foram aprovados o PDL 47/2015, que oficializa a denominação da rua Villa do Sol uma artéria do município localizada no bairro Centro, e o PDL 48/2015 que denomina de rua Paulo Henrique da Silva Almeida uma artéria do Eusébio, localizada no bairro Bela Fonte.

Requerimentos

Durante a 34ª Sessão, também foram aprovados cinco requerimentos. O REQ 143/2015, de autoria do vereador Tarcisinho, pedia a pintura de faixas de sinalização de trânsito na Avenida Coronel Ednardo Weyne, na Mangabeira, que segundo ele é local de intenso trânsito de veículos e pedestres. Já no REQ 144/2015, o vereador França pede providências junto à Secretaria de Segurança Pública quanto à proteção e vigilância da Academia da Terceira Idade, na Mangabeira. Nos requerimentos 145 e 146/2015, ambos do vereador Fares Filhos, pedem a limpeza e iluminação natalina das praças públicas dos bairros Timbú e Olho D’Água, respectivamente.

O último requerimento votado na sessão do dia 30 foi a do vereador Nonato Xilito, em que ele pede a perfuração de um poço profundo no bairro Novo Portugal. “É local de crescente demanda de água. A Cagece não abastece o suficiente para todos e os moradores estão sempre necessitando de água”, falou.